Produtores familiares assistidos pelo Hortifruti Legal conhecem programa de agricultura orgânica

Categoria: Geral | Publicado: sábado, janeiro 23, 2016 as 07:07 | Voltar

Um grupo de 24 produtores familiares residentes em Dourados e assistidos pelo programa Hortifruti Legal, do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural visitaram a 20ª edição do Showtec e tiveram oportunidade de conhecer tecnologias utilizadas na produção de vegetais e hortaliças, além de ter acesso a informações sobre manejo orgânico e mercado.

As informações foram divulgadas durante uma palestra oferecida na última quinta-feira (21), por consultores técnicos do Sebrae/MS –Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso do Sul, por intermédio do PAIS – Produção Agroecológica Integrada e Sustentável. As recomendações direcionadas à produção de hortaliças orgânicas destacaram alternativas para que famílias possam investir em uma forma de plantio que possui aceitação no mercado e demanda menor investimento, por aproveitar insumos naturais, muitas vezes, já existentes na propriedade.

Na avaliação do engenheiro agrônomo Elio Sussumu Kokehara, que há oito anos atua no projeto PAIS, a agricultura orgânica oferece condições de aproveitamento e rentabilidade aos produtores que dispõe de poucos recursos para investimentos em produção. “A metodologia oferece uma série de vantagens, que vão desde a condição de produzir os próprios insumos (adubo e pesticida) até o escoamento da produção, tendo em vista que o consumo de orgânicos obteve um aumento expressivo nos últimos anos”, argumenta.

Segundo levantamento divulgado pelo Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos em 2015, o Brasil conta com mais de 10 mil produtores agrícolas que trabalham em acordo com as diretrizes dos sistemas orgânicos de produção. A área total de produção orgânica nacional, segundo informações do Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento já alcançou 750 mil hectares cultivados. Cabe ressaltar que, para ser aprovado como orgânico, o produto deve ser cultivado em ambiente que considere a sustentabilidade social, ambiental e econômica e valorize a cultura das comunidades rurais. A metodologia não utiliza produtos químicos como adubos e defensivos, estimulando a produção orgânica de compostagens que controlem ervas daninhas ou doenças.

Opinião dos produtores – Elaine Cristina Pontes participa da Associação Agrovargas que reúne produtores familiares de Vila Vargas, distrito de Dourados e cultiva, junto com a família hortaliças há três anos. “A assistência técnica do Senar chegou a menos de um ano e já comemoramos a melhoria e aumento em nossa produção de folhosas que é vendida em uma feira de Dourados”, comenta a produtora. Sobre a visita na feira tecnológica ela opina: “Estou satisfeita em participar da Showtec e comprovei que posso instalar um sistema de irrigação que fica bem mais barato que o tradicional, por utilizar uma bomba movida a energia solar”.

Jaber Bregolinpossui é trabalhador em uma agroindústria na grande Dourados, possui uma pequena propriedade em Vila Formosa e conta que decidiu participar do Hortifruti Legal, para aumentar a produção de vegetais que cultiva. Ele declara que a caravana promovida pelo Senar/MS até Maracaju possibilitou muito aprendizado e troca de experiências. “O técnico de campo que me orienta já tinha me ensinado sobre escalonamento da produção, o que é muito bom, para quem como eu não tem funcionários. Fiquei muito interessado também na produção de orgânicos, pois, posso reduzir ainda mais os custos com a produção, além de oferecer um produto que está em alta no mercado”, considera.

Sobre o Hortifruti Legal – é uma das linhas de atuação da metodologia de ATeG – Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS que objetiva desenvolver um programa de produção assistida, oferecendo aos participantes soluções para problemas técnicos de produção, mercado e industrialização. Em 2015, 228 produtores familiares de oito municípios de Mato Grosso do Sul já receberam o trabalho de orientação técnica.

Atualmente 228 produtores em todo Estado recebem assistência técnica e gerencial no setor de hortifrutigranjeiros

 

Sobre o Sistema Famasul – O Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) é um conjunto de entidades que dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul. É formado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar), Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e pelos sindicatos rurais do Estado.

O Sistema Famasul é uma das 27 entidades sindicais que integram a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Como representante do homem do campo, põe seu corpo técnico a serviço da competitividade da agropecuária, da segurança jurídica e da valorização do homem do campo. O produtor rural sustenta a cadeia do agronegócio, respondendo diretamente por 17% do PIB sul-mato-grossense.

Famasul

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.