Embrapa firma parceria para fiscalização do leite

Categoria: Geral | Publicado: sexta-feira, novembro 13, 2015 as 08:32 | Voltar

Instituições acompanham amostragem de como funcionará o equipamento que faz parte do projeto para melhoria da qualidade da matéria- prima ao chegar à indústria, prestando também segurança no transporte.

Instituições acompanham amostragem de como funcionará o equipamento que faz parte do projeto para melhoria da qualidade da matéria- prima ao chegar à indústria, prestando também segurança no transporte.

Uma parceria entre a Embrapa Clima Temperado, de Pelotas,RS Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Estado do Rio Grande do Sul (Sindilat) e Cooperativa Sul-Rio Grandense de Laticínios Ltda (Cosulati) teve ganhos positivos na manhã desta quinta- feira, dia 12. Em encontro na sede da Cosulati, autoridades políticas e representantes das instituições parceiras puderam avaliar os equipamentos implantados nos transportes para testar e avaliar as novas metodologias tecnológicas de coleta automática e de vazão de leite no Estado.

O projeto busca melhorar a qualidade da matéria- prima, que chega até a indústria, e prestar segurança no transporte. Os equipamentos avaliados são medidores de vazão embarcados e coletadores automáticos de amostras, os quais já são referência em países da Europa, como a Alemanha e Portugal.

Eles podem funcionar em conjunto ou separadamente, montados em módulos. Se os resultados forem satisfatórios, a entidade buscará regulamentação de uso e isenção fiscal para importados e benefícios para os nacionais. O custo é de até 60 mil reais. A previsão é que até o final de dezembro deste ano, cinco transportes tenham estes equipamentos para análises do leite.

"Toda tecnologia contribui com o desenvolvimento da cadeia produtiva do leite. Isto facilita no processo do sistema de coleta e ajuda na fiscalização. O projeto atenderá a municípios onde há produtores associados a Cosulati", afirma Dejalmo dos Santos, supervisor de rotas da Cosulati.

Além dos representantes de cada empresa e autoridades políticas, o evento também contou com a participação da consultora de qualidade do Sindilat-RS, Letícia Cappiello, o supervisor de rotas da Cosulati, Dejalmo dos Santos, o presidente da Cosulati, Arno Kopereck, o Secretário da Agricultura do Estado, Ernani Polo, o coordenador técnico da Estação Experimental Terras Baixas, Sérgio Renan Alves e a pesquisadora da Embrapa Clima Temperado, Maira Zanela.

Funcionalidade dos equipamentos

O medidor de vazão - mede o volume de leite coletado em cada propriedade, podendo ao mesmo tempo fornecer a localização georreferenciada do produtor, a quantidade e temperatura do leite coletado, deixando uma tarja impressa para o produtor com essas informações e mais o nome do motorista que efetuou a coleta, placa do caminhão, compartimento em que o leite foi alocado, além de dados do laticínio, no caso, a Cosulati.

Chegando na indústria, se pode imprimir um resumo com todos os dados da coleta, ou simplesmente descarregar os dados no sistema de gerenciamento de dados da Cooperativa, através de wi-fi, bluetooth ou pendrive.

O coletador automático de amostras - efetua a coleta de amostra de cada leite coletado no produtor, de forma que ao passar pela tubulação de coleta, o equipamento retira uma pequena aliquota, referente ao volume total coletado. Com isso, a amostra se torna mais homogênea e confiável, além de permanecer em compartimento lacrado, sem que haja possibilidades de troca ou adulteração.

O objetivo deste experimento é comparar três diferentes métodos de coleta de amostras: o método via equipamento, o método manual de coleta de amostra feito pelo transportador e a coleta manual efetuada por um coletador treinado. Pretende-se validar o método automatizado junto ao Ministério da Agricultura (Mapa) para que seja aceita a coleta manual já validada. O projeto também visa testar diferentes equipamentos/marcas para verificar quais são os mais adequados, vantagens e desvantagens para a realidade de pequenos e grandes produtores, condições de estrada e calibragem de equipamentos.

Projeto de Lei

Nesta quarta-feira (10), o Secretário de Agricultura do Estado, Ernani Polo, apresentou um projeto de lei que estabelece regras para ampliar o controle sobre o setor leiteiro e combater fraudes.

A proposta construída pela equipe da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação, tende a contemplar a produção, coleta, transporte e comercialização do leite, além de aumentar a fiscalização e o controle em todas as fases em apenas uma lei.

"Essa parceria possibilita avançarmos no controle do leite, é um compromisso do Estado e precisamos ampliar a qualidade do leite. Isto envolve milhares de pessoas e também há a proposta de projeto de lei, apresentada nesta semana, que auxiliará em uma fiscalização eficaz", explica o secretário Ernani Polo.

Letícia Eloi (Colaboradora)
Embrapa Clima Temperado
clima-temperado.imprensa@embrapa.br
Telefone: (053) 3275-8215

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.