Antas que passaram por reabilitação durante 2 anos no CRAS são reintroduzidas no Pantanal

Categoria: CRAS, MEIO AMBIENTE | Publicado: terça-feira, novembro 29, 2022 as 09:39 | Voltar

Após passarem por um período em tratamento no CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), em Campo Grande, duas antas ganharam novamente a liberdade e foram reintroduzidas à natureza. Os animais foram soltos em uma propriedade rural localizada no coração do Pantanal, no município de Corumbá. O transporte foi realizado pela CCR MSVia, que disponibilizou para a ação um veículo de resgate e apreensão de animais.

A coordenadora do CRAS, Aline Duarte, explica que as antas chegaram ao Centro de Reabilitação ainda filhotes, e que passaram por atendimento veterinário e primeiros cuidados. “Uma delas deu entrada no CRAS em janeiro de 2021 e a outra em junho de 2022, ambas encontradas às margens de rodovias no Estado”, afirma.

Durante o período de recuperação, as antas estiveram mantidas em um espaço onde receberam alimentação natural, como folhas e frutos de espécies nativas, suplementação alimentar, incluindo milho, frutos e ração, além do suporte veterinário para que elas se reabilitassem plenamente.

A bióloga Márcia Delmondes de Jesus e a médica veterinária Jordana Toqueto, que fazem parte da equipe técnicas do CRAS, acompanharam as antas ao local e devem permanecer na fazenda até esta sexta-feira (25), para monitorar os primeiros passos dos animais em sua nova moradia. Podendo pesar até 300 quilos, elas necessitam de grandes áreas para viver e, por corresponder a essa característica, a Fazenda Fantasia, no Pantanal, foi escolhida para recebê-las.

Para que os animais chegassem em segurança ao local, a entidade contou com apoio operacional da CCR MSVia, que disponibilizou veículo e equipe para acompanhar todo o trajeto dos animais. “Temos infraestrutura apropriada para eventos como este, por conta do trabalho que realizamos na BR-163/MS. Além disso, nossos colaboradores são treinados periodicamente para a identificação, contenção e manejo de animais silvestres, o que facilitou essa operação”, explica o coordenador de atendimento da Concessionária, Ademir Pereira.

Considerado o maior mamífero terrestre brasileiro, a anta está presente desde o sul da Venezuela até o Norte da Argentina, segundo informações do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade). Ela prefere áreas abertas ou florestas próximas a rios. Se alimenta de frutos, em especial os de palmeiras, como o buriti, palmito-juçara, jerivá e patauá. No entanto, sua alimentação preferencial é de folhas.

Ainda conforme o órgão, a anta é um animal de hábitos solitários. O ciclo reprodutivo deste animal é bastante longo, e uma gestação pode durar entre 13 a 14 meses, gerando apenas um filhote. A caça e a perda de habitat pelo desmatamento contribuem para que este mamífero seja considerado ameaçado de extinção no Brasil.

Sobre o CRAS – O Centro de Reabilitação de Animais Silvestres está localizado no Parque Estadual do Prosa, em Campo Grande (MS), e é vinculado ao IMASUL (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e SEMAGRO (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Com informações da CCR-MSVia.

Publicado por: Marcelo Armôa, Assessoria de Comunicação da Semagro

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.